Em um cenário com 57 milhões de doentes crônicos no Brasil, dos quais 42% têm o sobrepeso como origem, intervir na mudança de hábitos da população se mostra essencial.

Uma pesquisa realizada pela West Virginia Medical School identificou uma relação direta dos custos de saúde das empresas com os índices de obesidade e doenças crônicas da população. Segundo a pesquisa, 54% da população brasileira está com sobrepeso; 57 milhões de pessoas possuem doenças crônicas; e 42% destes doentes crônicos tiveram seus problemas de saúde originados por obesidade. No caso das empresas, a pesquisa detectou que seu segundo maior gasto no Brasil (12%) é com planos de saúde, e que 86% dos custos de saúde das empresas vêm de pacientes crônicos. Além disso, segundo o estudo MetLife de Tendências de Benefícios para Funcionários de 2018, 92% dos funcionários acreditam que o programa de bem-estar de sua empresa teve um impacto positivo na sua saúde, independentemente de valorizarem ou não as opções específicas oferecidas. A plataforma digital de saúde GoGood, com foco em gargalos e na eficiência operacional das empresas, atua no sentido de melhorar a saúde dos colaboradores de empresas e de reduzir o peso das pessoas e, consequentemente, suas chances de desenvolver doenças crônicas.

A GoGood desenvolve uma plataforma de saúde e bem-estar corporativo e de gerenciamento de peso. Dentro da tecnologia, são integradas informações de atividades físicas, alimentação, estresse e sono, bem como sistema de mapeamento, gamification corporativo, recompensas de impacto social para os usuários que atingem metas e o protocolo médico Diabetes Prevention Program. “Por meio da pesquisa da West Virginia, descobrimos que este protocolo, voltado à mudança de comportamento com foco na perda de peso para doentes crônicos, é evidenciado cientificamente ser mais eficiente do que o uso de medicamentos para evitar doenças crônicas”, afirma Bruno Rodrigues, CEO da GoGood. “O que nos fez despertar para este propósito foi a análise dos dados gerados na própria plataforma, que mostram que o acesso regular à plataforma – sete vezes por semana – promove maiores taxas de perda de peso, chegando a reduzir 6% da massa corporal entre os usuários com perfil de risco. Ou seja, o engajamento conduz a resultados diretos focados no nosso objetivo, que é a perda de peso para redução dos riscos de desenvolver doenças crônicas”, explica Bruno.

Por meio dos recursos de gamification e de recompensas, a GoGood está implementando também uma mecânica de incentivo ao engajamento com a plataforma por níveis de usuário. São criados níveis e os usuários são estimulados a utilizarem cada vez mais a plataforma e obterem melhores resultados para que avancem nos níveis criados. Encerrando 2018 com 12 colaboradores, a GoGood mais do que dobrou o número de usuários da plataforma, totalizando 150% mais usuários do que em 2017. Bruno afirma que os principais objetivos para 2019 são não somente manter as altas taxas de crescimento, mas “triplicar a receita, aumentar o número de usuários em cinco vezes e promover o crescimento em 5% da perda de peso com o uso da plataforma”.

Reportagem Original em: <https://www.infomoney.com.br/negocios/noticias-corporativas/noticia/7818739/startup-ajuda-a-melhorar-a-saude-das-pessoas-e-reduzir-riscos-de-doencas-cronicas->

Cadastre sua demanda:
""
1
Qual seu desafio?
0 /
Seu nome
Empresa
Área de atuação
Previous
Next
Tenha acesso a uma seleção de projetos qualificados, contribuindo com a sociedade e participando do ecossistema de inovação que mais cresce no Brasil .   
""
1
Seu nome
URL Linkedin
Previous
Next
X