Os wearables são acessórios que têm como objetivo nos ajudar a cuidar melhor da nossa saúde e monitorá-la constantemente!

Há uma forte tendência no cenário atual de aliar tecnologia às mais diversas áreas das nossas vidas, especialmente à saúde. Hoje temos órgãos artificiais como o pâncreas que pode ser a tão sonhada cura para o diabetes e também tecnologias mais simples e bastante utilizadas como os wearables.

Você pode não ter ouvido falar desse nome propriamente dito, mas já deve ter ouvido falar ou até visto alguém utilizando um relógio ou pulseira que consegue medir os batimentos cardíacos, a frequência respiratória e outros sinais vitais importantes.

Esses dispositivos são muito utilizados no mercado fitness, especialmente pelos hipertensos que precisam praticar alguma atividade física e devem ser monitorados o tempo inteiro.

Mas o que são wearables?

Também chamados de “tecnologia vestíveis”, os wearables são dispositivos que possuem formato de acessórios comuns como pulseiras, roupas, relógios e outros. O mais conhecido atualmente é o Fit Bit, que rastreia todas as tarefas realizadas no seu dia a dia como controle do peso, do sono, da alimentação, dos exercícios físicos e de atividades do cotidiano em geral.

Outra empresa que é destaque nesse mercado é a Empatica. Ela criou uma pulseira que consegue detectar alguns sinais que o corpo oferece pouco antes do início de uma convulsão. Com o uso de sensores, o dispositivo consegue captar diversos sinais fisiológicos do corpo do paciente. Assim que é identificada uma convulsão, ele envia um sinal via SMS para os cuidadores ou responsáveis.

A maioria desses wearables precisam de outros dispositivos para funcionar como smartphones. Normalmente, ficam conectados por meio de um aplicativo que, por sua vez, ajuda na programação e diversas configurações do aparelho.

Como é o uso dos wearables no dia a dia?

Smartbands

São as tais pulseiras inteligentes. Outro bom exemplo delas é a Gear Fit 2 da Samsung, que possui um GPS e consegue registrar todas as suas rotas de exercícios como corridas e caminhadas. Ele acompanha e registra o seu exercício em tempo real, ajudando no alcance das metas e no objetivo final. Também possui um sensor de batimentos cardíacos que além de monitoração da frequência, também indica a intensidade em que a atividade física está sendo realizada.

Fones de ouvido

Além das pulseiras e relógios, outro acessório utilizado como um dispositivo inteligente são os fones de ouvido. O Gear IconX consegue reproduzir música por meio de conexão bluetooth ou mesmo sem um aparelho por perto, já que possui memória interna. Possui, um design bastante agradável por não ter nenhum tipo de fio, facilitando a prática dos exercícios ao ar livre ou em ambientes fechados. Pode acompanhar a frequência cardíaca e também o gasto calórico, informação ativada por meio de um comando de voz do usuário.

Os wearables conseguem gerar relatórios após cada atividade que, por sua vez, são enviados para o aplicativo no smartphone. Dessa forma, fica muito mais fácil identificar o seu desempenho e descobrir se ele está melhorando ou não. Fica mais simples também fazer ajustes nos treinos utilizando esses feedbacks.

Smartwatches

É bastante parecido com o smartband, mas consegue oferecer mais informações, assim, é considerado um dispositivo mais completo. O smartwatches, como o próprio nome já diz, é um relógio inteligente e possui também o formato de um, sendo um acessório mais discreto e em um formato bastante clássico e conhecido por todos. Esses dispositivos possuem GPS e conseguem enviar para o smartphone uma série de informações importantes, montando um relatório sobre a sua saúde em tempo real.

Roupas

Ainda não está tão acessível quanto os dispositivos já citados, mas já são uma realidade no mercado. As roupas inteligentes fazem basicamente a mesma coisa: acompanham batimentos cardíacos, frequência cardíaca, entre outros. Conseguem também enviar essas informações de maneira automática e em tempo real para programas de computadores ou aplicativos em smartphones.

Anéis

Sim, os anéis também são utilizados por essa tecnologia. Existe um modelo que consegue medir o nível de estresse de quem o utiliza e capta essas informações por algum tempo. Depois de 2 semanas, começa a oferecer insights mostrando em que horários do dia esse pico de estresse acontece. Isso ajuda o indivíduo a relacionar essa emoção com algum acontecimento e, assim, evitar que os níveis de cortisol fiquem elevados, evitando a causa do problema.

Óculos

Outro acessório que também tem uma versão inteligente. Ele consegue captar informações do cérebro, mapeando a atividade desta parte do corpo. A partir disso, os óculos emitem alguns sinais para o cérebro, aumentando a sensação de relaxamento e tranquilidade.

Os avanços tecnológicos com os wearables estão tomando conta do mercado. Na Coréia, já está sendo desenvolvido um adesivo feito a partir de fibras de vidro capaz de converter o calor gerado pelo nosso corpo em energia. Assim, os wearables seriam carregados em seu próprio corpo.

Quais as principais polêmicas em torno desses dispositivos?

A grande preocupação da população que usa ou pretende usar esses dispositivos é quanto à privacidade. Todos os nossos dados, inclusive alguns relacionados à nossa saúde, ficam nesses dispositivos, ou seja, na rede da internet. Assim, podem ser hackeados, prejudicando a nossa identidade. Assim, questiona-se até que ponto essas pessoas ainda conseguem controlar a própria vida.

E esse, por sua vez, é também um desafio para as empresas. A melhor forma que elas estão encontrando para enfrentar esses pontos é utilizando a transparência das informações. É muito importante explicar ao usuário como o dispositivo funciona e de que forma a empresa consegue proteger os dados que estão armazenados nele. É necessário deixar claro também quais informações serão utilizadas pela empresa e com que finalidade.

Quais as oportunidades no mercado?

Os wearables são vistos como a grande aposta para o mercado e muitas empresas já começaram a investir consideravelmente nesse segmento. A Amazon, por exemplo, já possui uma área em seu site apenas para vender esses tipos de dispositivos.

As oportunidades de crescimento são enormes, especialmente pela grande demanda por parte do consumidor. Por exemplo, os brasileiros estão cada vez mais voltados para uma melhoria de qualidade de vida com uma dieta balanceada e prática de atividades físicas. Diversos dispositivos inteligentes podem ajudar nesses objetivos. Na área da saúde, a expectativa é que o mercado de wearables bata a marca de US$ 5,8 bilhões até 2019.

Quer entender melhor como estão os avanços da tecnologia na área da saúde? Então, descubra como os nanorobôs estão ajudando a combater o câncer!

Vertical Saúde ACATE

Author Vertical Saúde ACATE

More posts by Vertical Saúde ACATE

Leave a Reply

Cadastre sua demanda:
""
1
Qual seu desafio?
0 /
Seu nome
Empresa
Área de atuação
Previous
Next
Tenha acesso a uma seleção de projetos qualificados, contribuindo com a sociedade e participando do ecossistema de inovação que mais cresce no Brasil .   
""
1
Seu nome
URL Linkedin
Previous
Next
X