Tanto nós, seres humanos, quanto qualquer organismo vivo presente na natureza vive em constantes mutações. Segundo Darwin, em sua teoria da evolução (a mais aceita até os dias de hoje), foram mutações esporádicas que permitiram que cada espécie evoluísse e fosse selecionada de acordo com o meio em que viviam.

Com o passar de milhões de anos, cada espécie se distinguiu tão drasticamente que é difícil de aceitar que um dia tivemos um ancestral em comum. O meio selecionou cada adaptação conforme sua necessidade, fazendo com que alguns animais se distinguissem por sua agilidade, tamanho, habilidade e, claro, inteligência.

O ser humano se diferenciou tanto por sua inteligência que foi capaz de desvendar e entender o próprio processo que o tornou quem é. A partir daí, foram surgindo ferramentas agora não apenas para o entendimento dos processos evolutivos e adaptativos, mas também para sua manipulação: e assim surge a Biotecnologia.

  • Mas o que é a Biotecnologia?

Biotecnologia é um termo amplo que consiste, de forma geral, no conjunto de técnicas e conhecimentos que permite a utilização de agentes biológicos (bactérias, fungos, moléculas) para a obtenção de bens e/ou serviços.

A Biotecnologia abrange diversas áreas de conhecimento que vão desde as ciência básica (Biologia Molecular, Microbiologia, Biologia celular, Genética, Genômica, Embriologia etc.), até as ciências aplicadas (Técnicas imunológicas, químicas e bioquímicas), além de outras tecnologias (Informática, Robótica e Controle de processos).

  • E o que faz a biotecnologia?

Bom, novamente é um campo amplo. O processo que permite cultivar células de morango para a obtenção de mudas para comércio é Biotecnologia. Assim como o processo que permite o tratamento de despejos sanitários pela ação de microorganismos em fossas sépticas, também Biotecnologia.

Na medicina, podemos dizer que os maiores e mais impactantes avanços foram provavelmente advindos da biotecnologia. Desde a produção de vacinas, que mudaram radicalmente a epidemiologia e distribuição de tantas doenças, até a manipulação de células para a produção de insulina, anteriormente obtida através de pâncreas de bois e porcos.

Abaixo estão listados alguns usos da biotecnologia em diversos setores:

Agricultura Adubo composto, pesticidas, silagem, mudas de plantas ou de árvores, plantas com propriedades novas, etc.
Alimentação Pães, queijos, picles, cerveja, vinho, proteína unicelular, aditivos, etc.
Indústria Química Butanol, acetona, glicerol, ácidos orgânicos, enzimas etc.
Eletrônica Biosensores
Energia Etanol, biogás
Meio Ambiente Recuperação de petróleo, tratamento do lixo, purificação da água etc.
Pecuária Embriões
Saúde Antibióticos, hormônios e outros medicamentos, vacinas, reagentes e testes de diagnóstico, etc.
  • O Dilema Ético

O avanço da biotecnologia levou ao Judiciário questões como reprodução artificial, uso de células-tronco, produção de alimentos geneticamente modificados e clonagem.

Existe um crescente debate em relação aos alimentos transgênicos, um dos usos mais conhecidos no campo da biotecnologia. Com a descoberta da lei da hereditariedade e a natureza química do material genético surgiu a biotecnologia moderna, que por meio de métodos de desenvolvimento da biologia molecular permitiram a manipulação do material genético, buscando os caracteres almejados e retirando os indesejados, o chamado melhoramento genético.

Em sua definição, os alimentos transgênicos são criados para formarem plantas mais resistentes, com crescimento mais rápido e maior produtividade, diminuindo custos e aumentando o rendimento da produção, o que traria benefícios tanto para produtores quanto para consumidores. Contudo, se por um lado existem esses ganhos através de uma colheita abundante e mais resistente aos agentes externos, por outro podem trazer conseqüências devastadoras ao meio ambiente e à saúde das pessoas. Um dos casos mais polêmicos é o das soja transgênica, que foi criada para aumentar sua resistência ao herbicida Glifosfato, uma substância com sérios prejuízos à saúde humana, aumentando o risco de câncer e desragulando sistemas endócrinos.

Outro grande dilema ético é o seu uso direto na espécie humana. Segundo a advogada Renata da Rocha, doutoranda em Filosofia do Direito pela PUC-SP, O uso de fertilização in vitro por casais que não teriam qualquer problema em ter filhos, apenas para escolher a cor dos olhos do filho e tentar garantir a ele uma vida saudável, é um tipo de tecnologia que ultrapassa os limites da ética. É preciso, antes de tudo, reafirmar os valores sociais para que a ciência se desenvolva, sempre dentro de seus limites.

  • Mas afinal, vilã ou mocinha?

Apesar dos dilemas éticos, não se pode negar que a biotecnologia é a grande responsável pelo crescimento de diversos setores, especialmente o do campo da saúde.

Os maiores e mais impactantes avanços na medicina, como a produção de vacinas, antibióticos e os mais variados medicamentos, só foram possíveis através dela. Promessas futuras, como a cura e tratamento de doenças extremamente complexas e sem prognóstico nos dias de hoje também contam com a biotecnologia para sua resolução. É o caso da Fibrose Cística, uma doença em que o gene responsável pela produção de certa proteína está ausente, trazendo grandes comorbidades a seus portadores, com expectativa de vida de 30 a 40 anos e sem possibilidade de tratamento. Doenças como essa têm na biotecnologia sua grande esperança, já que através da reinserção do gene defeituoso/faltante o indivíduo poderia restabelecer sua função e ter uma vida normal.

A grande questão está em saber estabelecer os limites do uso dessa biotecnologia, quando está sendo utilizada para questões realmente válidas, e se os benefícios são maiores que os riscos. Utilizar-se da manipulação genética por simples preferências ou para obtenção de lucro às custas de prejuízo alheio vai contra qualquer princípio ético e moral, estabelecido ou não por conselhos de cada área. Uma sociedade livre, justa e solidária se faz, antes de tudo, com base na ética.

Para mais:

https://revistas.ufg.br/fen/article/view/792/894
https://www.conjur.com.br/2009-jun-07/biotecnologia-nao-avancar-respeitar-limites-etica
http://ofuturodascoisas.com/tag/biotecnologia/

Vertical Saúde ACATE

Author Vertical Saúde ACATE

More posts by Vertical Saúde ACATE

Leave a Reply

Cadastre sua demanda:
""
1
Qual seu desafio?
0 /
Seu nome
Empresa
Área de atuação
Previous
Next
Tenha acesso a uma seleção de projetos qualificados, contribuindo com a sociedade e participando do ecossistema de inovação que mais cresce no Brasil .   
""
1
Seu nome
URL Linkedin
Previous
Next
X